Álvaro Guerra – Antimemória

Viemos do mundo para o mundo

do nosso lugar para o lugar

e perdemos a memória de onde viemos

só o ar que respiramos nos não custa o esforço visível

dor mínima

dor habituada

em tecidos que se usam e se rompem

o resto é nunca nos inscrevermos

senão com violência

entre as acumuladas pedras da cidade

(ou) sobre o caprichoso húmus

inventando o esquecimento

e perseguindo a inventada liberdade

do infinito sempre interrogando

um regresso

uma despedida

suamos a passagem

soamos a rangente esperança

somos amos desta soma de anos não somados

consolamente um excomungado

redenção crucificada

sabemos que acabar lutando é começar

e da beleza é tudo o que sabemos

 

GUERRA, Álvaro, Memória

Álvaro Guerra (Vila Franca de Xira, 19/10/1936 – Vila Franca de Xira, 18/4/2002)
Pseudónimo de Manuel Soares.
Romancista, jornalista, político e diplomata.

Anúncios

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: