Literatura Africana de Expressão Portuguesa – Jorge Barbosa – Moça -Velha

Jorge Barbosa by lusografias

Faz-me pena o teu ar humilde de pobre moça,
com esse pobre vestido de chita surrada,
sem um fio doirado de pôr ao pescoço…
E adivinho-te o sonho de ires ao baile carnavalesco
que há brevemente no Grupo Flor do Mar,

vestida de rainha,
com botinas cor de prata,
uma coroa de sete-estrelas…
A túnica de lantejoulas brilhando
como o luar nas águas da baía…

Pobre pretinha,
vejo-te já toda bonita no baile dos teus sonhos…

Também te vejo,
mais tarde,
preta velha com varizes nas pernas,

por causa do cansaço da vida,
por causa dos partos incessantes!
Vejo teus filhos,
uns na faina da terra,
outros na labuta do mar,
e tuas filhas, à noitinha,
abraçadas aos namorados no escuro do Cutelo…

Minha pretinha,
um moço virá
que te dará o vestido de rainha…
E serás a mais linda do baile carnavalesco!

Minha preta velha,
Deus aliviará mais tarde as dores das tuas varizes…

Jorge Barbosa (Praia, Ilha de Santiago, Cabo Verde, 25/5/1902 -Cova da Piedade, 6/1/1971)
Poeta, colaborador em revistas e jornais, um dos fundadores da Revista Literária Claridade, pioneiro da poesia cabo-verdiana.

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: