Literatura Africana de Expressão Portuguesa – José da Silva Maia Ferreira – Benguelinha!

Livros

Passarinho primoroso
E gentil, plumeo cantor,
Que d’aromas tão fragrantes
Não esparzes com candor,
Quando trinas mavioso
Nesse insolito rigor
De um sol forte e constante
Suaves cantos d’amor?!

Ás vezes contemplo
Do dia no albor,
Sentir o rigor
De escravo viver;

Suspiras e gemes
Em cantos d’amor,
Ah! sê meu primor
Não queiras morrer!

Anhélas no mato
Andar pelas fragas,
Viver só de bagas,
Nos ramos dormir?

Esvoaça saltando
Na tua prisão
Ai! Tem compaixão
Não vive a carpir!

Infiltra bondoso
No meu coração
O doce condão –
Do  meigo trinar;

Que juro contigo
Do muito viver
Comtigo morrer,
Comtigo findar!

E as azas abrindo
O plumeo cantor,
As juras d’amor,
Ouvio a sorrir –

Em magos acentos
Endeixas trinou,
Que d’alma exalou,
Que d’alma sentiu! –

José da Silva Maia Ferreira (Luanda, 7/6/1827 – Rio de Janeiro, 1881)

Poeta, colaborador no <em>Almanach de Lembranças</em>, Lisboa, 1879, foi estudante em Lisboa, amanuense na Secretaria do Governo Geral de Angola, tesoureiro da Alfândega e oficial de Secretaria do Governo de Benguela.

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: