Fialho de Almeida – A Moderna Literatura

Fialho de Almeida by lusografias

“D’exagero em exagero, assim a moderna literatura foi debochando os paladares, desviando o ideal do seu límpido voo para as regiões clássicas do bello, desorientando as sensações, forçando a nota das catastrophes, explorando o caso raro, arvorando em assumpto d’arte a anomalia; e falseando paralellamente a isto o destino educador e sanitariamente intellectual do seu papel, cedendo o passo aos caprichos da turba, e acceitando por fome a imposição dos gostos grosseiros, e dos instinctos desregrados da canalha!

(…) Alguns cheios de talento, alguns febris de génio, mas sem tempo material para produzir obras pujantes, atolam-se como malditos na banalidade da produção a vapor, da produção expontanea sem ranhuras, furiosa, accidental, escripta entre lettras protestadas, para fazer com trezentos e sessenta artigos por anno, as setecentas libras necessárias ao prego e á vida factícia dos restaurantes e dos caffés!”

ALMEIDA, Fialho, Os Gatos

Fialho de Almeida (Vila de Frades, Vidigueira, 7/5/1857 – Cuba, 4/3/1911)
Contista, crítico de arte e costumes, jornalista, panfletário, licenciado em medicina, que praticamente não exerceu, optando pela vida literária.

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: