Literatura Africana de Expressão Portuguesa – Mia Couto – Destino

Mia Couto

à ternura pouca
me vou acostumando
enquanto me adio
servente de danos e enganos

vou perdendo morada
na súbita lentidão
de um destino
que me vai sendo escasso

conheço a minha morte
seu lugar esquivo
seu acontecer disperso

agora
que mais
me poderei vencer?

Mia Couto (Beira, Moçambique, 1955)
Jornalista – foi director da Agência de Informação de Moçambique, da revista Tempo e do jornal Notícias de Maputo -, poeta, contista, novelista, romancista, cronista, biólogo e professor.
Nome próprio: António Emílio Leite Couto – “Mia”, pronúncia de Emílio pelo irmão, adoptado também pelo seu amor aos gatos.

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: