José Manuel Mendes – Mãe

José Manuel Mendes

1.

eras a mais pura fala

do silêncio:

rumor; manhã

nas nervuras

da folhagem

 

2.

eras o timbre

na pedra

 

de longe

trazias o olhar

ao breve gume

do momento

 

3.

sopra agora a areia

das mãos;

que rios gravarão

na áspera noite

os sulcos

necessários?

 

4.

apetece o degredo

dos sonhos

 

a suave represa

da alegria

 

que flores colhem teus dedos

no árido canto?

 

José Manuel Mendes (Luanda, Setembro de1948)
Poeta, ficcionista, cronista e ensaísta, licenciado em Direito, professor universitário.

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: