António Osório – Maternidade

António Osório

Dores como navio singrando
e ei-lo que chega,
suspenso na corrente do tempo.

Desfeita a ponte, náufrago rubro,
abrem-se primeiras folhas, os olhos
e surge o clamor do seu grito.

António Osório [de Castro] (Setúbal, 1/8/1933)
Poeta, licenciado em Direito.

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: