Lindolf Bell – Do Pão de Cada Dia

Lindolf Bell

I

Arde uma estrela
dentro do pão.
Tão imensa
que não cabe
na palavra pão
nem na palavra estrela.
Uma estrela infinita.
Uma estrela.
Uma estrela infinita,
infinitamente ardida.
No céu da boca.
Na terra da fome.
No coração nosso de cada dia.

Dai, pão, aos vivos,
para que a luz
seja mais forte.

Dai, pão, no escuro,
para que se faça a luz.

Lindolf Bell (Timbó, 2/11/1938 – Blumenau, 10/12/1998)
Poeta, grande divulgador da poesia: líder do movimento Catequese Poética – distribuição de poemas nas ruas, estádios, escolas, “boites”, teatros, fábricas, clubes, praças -, criador das camisetas-poema, gravou poemas em blocos de granito na Praça do Poema, entre outras, formado em Dramaturgia.

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: