Alexandre O´Neill – As Voltas da Poesia

Alexandre O´Neill

Borborigmo a expensas da dobrada.

Para uns, é a alma alanceada:

para outros, quilo tão ronceiro

que lhes dá resmoneio o dia inteiro,

a conversa visceral fiada

que os versos são, primeiro.

 

Em qualquer dos casos, venham mas é versos,

bem tirados, acabados, tersos,

que a dobrada, essa, se por lá traquina,

é para coisa que se veja, a chula ou fina.

 

Ó NEILL, Alexandre, Poesias Completas

Alexandre O´Neill (Lisboa, 19/12/1924 – Lisboa, 21/8/1986)
Poeta, cronista e tradutor, fundador do Movimento Surrealista de Lisboa com Mário Cesariny, José Augusto França e António Pedro.

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: