Antónia Vilar – Alentejo

Campos de mistérios e de abandono

Aqui, a terra é de ninguém.

 

Por isso os cravos nascem em cada Abril

resgatando o sonho.

 

… e a linerdade é um cristal

 

In Nova Antologia de Poetas Alentejanos

 

Antónia de Jesus Vilar Baião (Safara, 1954)

Licenciada em Sociologia

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: