Cláudio Cordeiro – Sobram-me as Palavras

 

Sobram-me as palavras
que me restam num muro
de silêncio para dizer que te amo.

Eu sei que são pobres
as minhas palavras…
Mas em ti encontro a riqueza
que se produz nas altas linhas
das águias.

Adoro acordar de uma só vez
nos braços que me fazem
nascer a vida…

É de ti, meu amor,
à vista despida de ouvido
que nascem as flores do céu.

In Rio de Doze Águas

 

Cláudio Cordeiro (Coimbra), Poeta

 

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: