Literatura Africana de Expressão Portuguesa – Ovídio Martins, Caboverdianamente

Ovídio Martins

Detém-te lágrima
Não ferimos ainda o último combate
Ah este desejar loucamente o sol
este ansiar febril por fontes que não há
Detém-te e espera
caboverdianamente espera
o dia em que
devagarinho
penetrarás
a terra geminada de esperança
Detém-te lágrima
que estás no limiar
do reino
encharcado de sol
do belo reino encharcado de sol
a razão crioula da nossa luta
Detém-te e olha
as palavras feitas raízes
entrelaçadas de amor
e sangue
confundidas na mesma seiva
que alimenta
montes
e sargaços
Detém-te lágrima
e aguarda
calmamente aguarda
caboverdianamente

 

Ovídio Martins (São Vicente 17/9/1928 – Lisboa, 29/04/1999)

Poeta e jornalista, co-fundador do Suplemento Cultural.

 

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: