Richard Zenith – A Literatura Portuguesa e o Prémio Fernando Pessoa

Richard Zenith

Aprendeu português no Brasil onde foi leitor de inglês na Universidade Federal de Santa Catarina no início da década de 80.

O seu primeiro contacto com a literatura portuguesa sucedeu na biblioteca da Universidade de Georgetown onde encontrou dois tomos de cancioneiros portugueses sobre os quais referiu à jornalista Maria Leonor Nunes do JL:

” (…) Fiquei fascinado e pensei traduzir  e fazer uma antologia de poesias medievais. Continuo a gostar muito dessas cantigas de amigo, como de Camões.”

Mas Fernando Pessoa seria o seu encanto e em duas décadas publicou uma dezena de livros sobre o poeta. Vejamos como o descobriu:

“Quando vivi no Brasil e comprei algumas das suas obras: O Livro do Desassossego não estava lá publicado. Descobri-o apenas quando cá cheguei, em 1987. E pensei traduzi-lo para inglês. Quis, porém fazer uma edição integral e isso obrigou-me a pesquisar no espólio. A Equipa Pessoa, que nessa altura estava a trabalhar na Biblioteca Nacional, deixou-me consultar os microfilmes. Só muito mais tarde tive acesso aos manuscritos e originais. (…)

É o fascínio de descobrir o que Pessoa realmente escreveu que sempre me motivou. E sobretudo revelar os textos desconhecidos. (…)

Uma parte importante é contar os seus passos e tempos, onde, quando e como viveu, entre Lisboa e Durban. Interessa também a sua vida imaginativa. Ele tem um riquíssimo universo interior. Com todos os seus heterónimos, podemos ver o seu mundo como um sistema solar. E além da heteronímia, há todos os seus interesses dentro da Literatura, os géneros em que escreve, mas também a sua incessante busca espiritual ou os interesses políticos. Há um fazer constante em Pessoa. Insatisfeito com a vida tal como ela é, está sempre a projectar-se noutras realidades. (…)”

Sobre o Prémio Fernando Pessoa 2012, o também tradutor de: Camões,  Sophia, Carlos Drummond de Andrade e Antero de Quental, refere à mesma fonte:

” (…) É uma grande responsabilidade, que até assusta. Não posso nem de longe comparar-me com Eduardo Lourenço, que foi o anterior distinguido. Sinto-me grato pelo reconhecimento do trabalho já feito, mas sinto também que agora não posso relaxar. É preciso continuar, nomeadamente com a biografia de Fernando Pessoa que estou a escrever.

Por outro lado, sinto uma enorme gratidão em relação a todas as pessoas com quem tenho colaborado nas minhas edições e traduções. E às instituições que apoiam o meu trabalho. (…)

Parece-me interessante o prémio ser atribuído a uma pessoa sem ligação institucional às universidades. E também a alguém que é português de adoção. (…)

Não tenho estudos avançados, fiz uma licenciatura e continuei a estudar por conta própria. Sou um intelectual, evidentemente, respeito muito os professores universitários, os ensaios académicos; sinto, no entanto, que o meu trabalho é sobretudo artesanal.”

In JL, 26 de dezembro de 2012 a 8 de janeiro de 2013

 

Richard Zenith (Washington DC, 23/02/1957)
Escritor, com poemas e contos publicados, tradutor e investigador de nacionalidade portuguesa, vencedor do Prémio Pessoa 2012.

Anúncios

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: