Soeiro Pereira Gomes – Para a c…

Soeiro Pereira Gomes

Menina dos olhos grandes,

Tão grandes que nêles vejo

A minha imagem e o mundo

Com que sonho e que porfio…

 

Menina do riso ingénuo

À porta dos lábios mudos

Como fio de água fresca

Entre o musgo duma rocha…

 

Menina de têz morena

Que o sol beija e mais ninguém

E de corpo tamanino

E de rosto tão bonito…

 

– Porque usas carrapito?

P´ra realçar teus encantos

Que são tantos, tantos, tantos

Como estrêlas há no céu?…

 

Menina do meu enleio

Menina doutras meninas

Que tenho nos olhos tristes:

– Solta as tranças, vai cortar…

(Não doi nada… e é mais bonito)

Vai cortar o carrapito!

20/07/1949

 

Soeiro Pereira Gomes (Gestaçô, 14/4/1909 – Lisboa, 5/12/1949)
Escritor neo-realista, colaborador em publicações, político contra a ditadura salazarista, defensor dos explorados e oprimidos, irmão da escritora Alice Pereira Gomes.

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: