Cecília Meireles – A Alma da Criança

Cecília Meireles

“A alma infantil, como, aliás, a alma humana, não se revela jamais completa e subitamente como uma janela que se abre deixando ver todo o cenário. Suas comunicações com o exterior – e até consigo mesma – se fazem veladamente, aos poucos, mediante detalhes de tão grande reserva que frequentes vezes passam de todo despercebidos.

(…)

Eu tenho a certeza de que uma criança que dá a alguém uma pena dourada, uma pena de pavão e um caco de vidro vermelho dá-os com certo triunfo, com certa convicção de que se está despojando de uma riqueza dos seus domínios, de que está sendo voluntariamente grande, poderosa, superior.

A infância tem gosto em possuir essas qualidades, e em as poder afirmar.

Depois é que não sei o que há no mundo que tudo se vai transformando, como os desenhos de um caleidoscópio, e a personalidade se vai desenhando de um modo diverso, e as puras e belas noções da infância se vão convertendo noutras, muito diferentes, até de receber…

(Rio de Janeiro, Diário de Notícias, 18 de Dezembro de 1930)”

 

MEIRELES, Cecília, Crônicas de Educação

 

Cecília Meireles (Rio de Janeiro, 7/11/1901 – Rio de Janeiro, 9/11/1964)
Poetisa, professora e jornalista, fundadora da 1.ª Biblioteca Infantil do Rio de Janeiro.

Anúncios

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: