Ana Marques Gastão – Torre

ana-marques-gastao

São torres as pérolas,
mães as pérolas,
secretas, nacaradas,
as pérolas,
guardam para si
a macieza de ovo

um instante amado.

São círculos, centros,
esferas, rosáceas,
inclinam-se,
chorosas,
cantando, redondas,
o mistério duma flor
antiga como mulheres
em dias molhados.

E as pérolas já não são
pérolas, silvestres
e magoadas,

tão inconformadas,
mas estrelas, cometas
na cauda de uma visão.

No meu colo uso-as
medidas pelo tempo
agitadas pelo vento
em seu fio de jasmim.

Mas quando as sinto
são esferas metálicas
contra mim lançadas
como a pomba
de alba que abraço,
amedrontada, num sonho.

Ana Marques Gastão (Lisboa, 1962)
Poetisa, crítica literária, colaboradora de diversas pubçicações, licenciada em Direito .

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: