Afonso Duarte – Memento Fúnebre I

Afonso Duarte

Meu pobre herói vencido
da sua alma!
Quem desfolhará lírios
No seu corpo hirto, impassível,
Aos ombros dos quatro homens vestidos de preto,
Com crepes, com crepes no topo dos mastros?

Mármores: Alabastros:
Serenidade: Calma.

 

Afonso Duarte (Ereira, freguesia de Verride, concelho de Montemor-o-Velho, 1/1/1884 – Coimbra, 5/3/1958)
Poeta, professor, pedagogo e lavrador, licenciado em Ciências Físico-Naturais.

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: