João Luís Barreto Guimarães – Lado um – Manual do engano

joao-luis-barreto-guimaraes

bom dia bom dia sou aquele teu amigo: quantas luas
conhecemos desde mil970 e tal? num quadrado perfeito
todos os ângulos são iguais (o pátio da escola) sabes?:

o sol nem sempre se põe pelo atalho mais curto os
dias consomem-se (tão) como fogo nem a própria
sombra reconhecem. vamos ver (falo o sacristão:) “quem
foi que roubou hóstias da gatinha de cima do armário?”.

hoje nada sei de ti. vejo-te sentado a uma mesa
de café (reconfirmando ingredientes no rótulo dessa
poção de nuvens:) momento fe pausa? ou falta de
verão: como quem fala de ter ou não ter amarras.

crescer: resta a consolação de com os dedos
podermos fazer quase tudo e ter nos olhos silêncios
e razões inventados entre dunas (e matos)

de Há Violinos na Tribo; 3

João Luís Barreto Guimarães (Porto, 3/6/1967)
Poeta e cirurgião plástico.

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: