Luís Filipe Castro Mendes – Romance de Dona Cleonice Berardinelli

cleonice-berradinelli-e-luis-filipe-castro-mendes

De Cleonice, senhora

em seu saber assentada,

venho dizer sem demora

seu louvor: seja louvado

por quanto de si nos deu

com o tranquilo fulgor

de tudo o que mereceu.

Esta só prova de amor

à língua e às suas artes

deu-nos a todos a flor

portuguesa em todas partes:

dos sertões e das veredas,

do verso mais fingidor,

de Camões até às sedas

da índia e mais em redor;

do caminho e mais da pedra,

da faca gume sem dor,

da concha donde não medra

Vénus, mas seu esplendor.

E são alusões marinhas

e são caminhos imensos,

língua tua quando minha

nos percursos mais intensos:

o que se diz literatura,

o que poesia se chama

em tão profunda cultura

tru viver luz e proclama.

Nós passeámos por Praga,

por seus becos e travessas,

numa insaciável saga

de viagens e conversas,

que prolongavam a maga

fascinação com diversas

leituras e descobertas

de uma vida que no Rio

tinha as janelas abertas

para o mundo e pra seu fio

de linhas longas e certas

em que a língua se redoura,

com orgulho em sua oferta.

Pois Cleonice, senhora,

do saber sempre vivido

numa língua que aflora

em povos, versos, sentidos

viveres que aqui se mistura,

no riso sempre entendido,

aqui deixo a homenagem

do amigo comedido,

que sem fazer a viagem

deixa o seu preito sentido.

 

In JL de 31 de agosto a 13 de setembro de 2016

 

Luís Filipe Castro Mendes (Idanha-a-Nova, 1950)
Poeta, ficcionista, diplomata, licenciado em Direito.

 

Cleonice Seroa da Mota Berardinelli (Rio de Janeiro, 28 /08/1916)
Professora universitária de Literatura Portuguesa, investigadora e ensaísta, especialista em Luís de Camões, Gil Vicente e Fernando Pessoa, autora de antologias poéticas e de vastos trabalhos sobre escritores portugueses e outras personalidades.
Comendadora da Ordem do Infante D. Henrique de Portugal (1966) e da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada (1987) e distinguida com a Grã-Cruz da mesma Ordem de Portugal (2006).
Ocupa a cadeira número 8 na Academia Brasileira de Letras desde 16 de dezembro de 2009.

 

Na foto: A professora e o poeta, atual Ministro da Cultura, quando era cônsul no Rio de Janeiro.

Anúncios

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: