Luís Amorim de Sousa – Mutilação e Degredo

Luís Amorim de Sousa

resgato a minha pena
com recatadas oferendas
nêsperas no areal
leite de coco em grandes folhas verdes
e mariscos que apanho nos recifes
depois dos marinheiros saciados
saio do meu abrigo e lavo-me no mar

sofro com cada vela que se enfuna
porém eu sei que a lenda
e os ventos de sudeste
me dão continuidade

único humano
nesta paisagem de poentes tropicais
com o pedaço de língua
que a faca do algoz deixou ficar
vou praticando as minhas guturais

 

Luís Amorim de Sousa (Nova Lisboa, Angola, 1937)
Poeta, ficcionista e cronista, jornalista, locutor, produtor e diretor da Secção Portuguesa na BBC, e Conselheiro de Imprensa na Embaixada de Portugal em Washington, Brasília e Londres.
Grande amigo de Alberto de Lacerda, que lhe legou o seu acervo artístico e literário

Advertisements

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: