Fernando Lemos – Praia do Mar Distante

Fernando Lemos

ruas esquecidas oásis
intervalos das barcas
memórias eternizantes

choviam integralmente
permanências vidradas

no vitral da trovoada
presos copos molduras
brilhavam descobertos
por horas e fumo azul

parede crua de ferros
soterrada dia e noite
lua nova fata vencida

qual dor e fala sulco
pivô assimétrico fogo
areia água inaugurada
perdida transmentida.

Fernando Lemos (Lisboa, 1926)
Fotógrafo, poeta, jornalista, pintor, publicitário e desenhador .

Anúncios

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: