Branca Gonta Colaço – Páscoa

 

Páscoa…

 

Já volta a Páscoa… E como Abril vem lindo!…

Incenso ao ar subindo

de toda a terra em flor…

Velho ritual a desdobrar-se eterno!…

Eu compreendo: – É necessário o Inverno;

é necessária a dor,

 

para que aos corações, é à natureza,

depois dessa tristeza,

volte um prazer subtil…

Para que ao sol, depois da noite escura,

rebrilhe a formosura…

E torne a ser Abril.

 

Deus, que renova os sonhos e os poetas,

a luz e as borboletas,

eternamente moças tornará

as velhas frases, que ao correr das eras,

em idas primaveras

tantos disseram já:

 

Aleluia, Aleluia!… Hossana, Hossana!…

– Que estranho encanto emana

deste festivo som!… –

Oh meu amor, – o bem que nos queremos!…

Como é bonito o mundo em que vivemos…

– E como Deus é bom!…

 

Branca Eva de Gonta Syder Ribeiro Colaço (Lisboa, 8 de Julho de 1880 — Lisboa, 22 de Março de 1945)
Poetisa, dramaturga, conferencista, recitalista, erudita e poliglota.
Filha  de Tomás Ribeiro.

Advertisements

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: