Domingos Monteiro – O Coração das Árvores

 

” (…) Nos nossos raros passeios à cascatinha, ela ia-me ensinando coisas que mais ninguém me ensinou.

Tomando-me pela mão, levou-me junto de uma árvore e afirmou: “As árvores também têm coração. Vais ouvi-lo bater, meu filho”, expressão que ela usava muita vez mas apenas quando estava sozinha comigo. encostei o meu ouvido à árvore e de repente senti como que o pulsar doloroso e longo de um coração entristecido.

Não vou dizer que foi uma revelação porque para crianças da idade que eu tinha não há revelações.

Foi uma autêntica descoberta do universo cósmico a que todos nós, plantas, homens e animais, igualmente pertencemos.”

 

MONTEIRO, Domingos, O Sobreiro do Enforcados, Prefácio

Nota: No texto o autor refere-se à ama Libânia.

 

Domingos Monteiro – (Barqueiros, Mesão Frio, 06/11/1903 – Lisboa, 17/08/1980)
Poeta, contista, novelista, ensaísta, dramaturgo, colaborador em publicações, galardoados duas vezes com Prémios de Novelística, membro do Serviço da Bibliotecas Itinerantes da Fundação Calouste Gulbenkian, e diretor, após a morte de Branquinho da Fonseca, eleito: sócio correspondente da Academia de Ciências de Lisboa (Classe de Letras – Secção de Ciências Filosóficas e Belas-Artes), em 1960, e membro da Academia Brasileira de Letras, no quadro dos correspondentes brasileiros (1979), advogado – escritório partilhado com o seu amigo José Rodrigues Miguéis.

Anúncios

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: