José Luís Peixoto – Um Poema na Cabeça

“(…) Foi só quando me sentei no sofá, depois de despir a camisola, quando fiquei a olhar para os livros na estante, que me lembrei que tinha começado a escrever um poema na minha cabeça. Ainda recordava os seus versos, mas queria esquecê-los. Não servia de nada. (…)

Nesse momento, pareceu-me ter diante de mim uma espécie de parábola desengonçada, mas profunda, da pouca validade da literatura.

A vida, por mais íntima, é sempre maior do que uma descrição. Agora, tempo, tempo, parece-me que talvez essas ideias fossem apenas eu a querer acreditar e, só depois, a procurar razões convenientes que me justificassem, ou talvez não.”

In JL, “Verdades Quase Verdadeiras“, 16 -29 Agosto 2006

José Luís Peixoto (Galveias, Ponte de Sor, Setembro de 1974)
Poeta, romancista, dramaturgo, colaborador de diversas publicações nacionais e estrangeiras, licenciado em LLM, variante de Inglês Alemão.

Anúncios

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: