Trindade Coelho – As Fogueiras do São João

“No tempo em que eu andava em Coimbra, ainda as fogueiras de São João eram coisa capaz de se ver!

Duas noites de patuscada, como não havia outras na roda do ano! Dançava-se desde o anoitecer até de manhã, quase sem despegar, e tudo aquilo eram danças do povo, as mais delas obrigadas a abraços, e algumas até a beijinhos!

Dá-me um abraço!

Isso é que eu não faço!

Dá-me um beijinho…

Ai, eu dou, eu dou…

De modo que andava a cachopa numa roda-viva nos braços dos estudantes, e os estudantes numa roda-viva nos braços da cachopada, e voava o tempo e as pernas voavam, parece que sem a gente dar fé! Às duas por três começavam os galos a cantar, e entrava o céu, lá em cima, a querer fazer-se da cor do leite… (…)”

 

COELHO, Trindade, In Illo Tempore

Trindade Coelho (Mogadouro, 18/6/1861 – Lisboa, 9/8/1908)
Escritor, contista de renome, colaborador e fundador de diversos jornais, pedagogo, magistrado e político.

Anúncios

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: