Acácio de Paiva – A Língua Portuguesa

 

Assim como onde tem maior pureza

A linfa, é na mãe de água, por ventura

Assim também na aldeia é que é mais pura

A minha amada língua Portuguesa.

Na sua elegantíssima rudeza

Como nos seus extremos de doçura

Todos os pensamentos emoldura

Numa espontânea e artística beleza

Oiço-a forte, nas feiras, discutindo;

Nos serões oiço-a meiga namorando…

E é sempre um trecho de poema lindo

Aqui soberbo, além risonho e brando,

Porque é de Portugal o mar bramindo

E é também o nosso rouxinol trinando

 

Acácio de Paiva (Leiria, 14/4/1863 – Ourém, 29/11/1944)
Poeta, prosador, crítico, jornalista, humorista, licenciado em Farmácia.

Anúncios

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: