Álvaro Guerra – A Contracapa do Livro: No Jardim das Paixões Extintas

 

“(…) E espreita-nos no denso bosque de acácias disfarçadas de subúrbio ou de carruagem de metro, fora de horas, de seringa em punho, a pedir contas. Vou pelo jardim das paixões extintas…”

O famoso escritor, autor da  célebre trilogia dos cafés: Café República (1982), Café Central (1984) e Café 25 de Abril (1984), terá ditado para a contracapa do seu último romance, No Jardim das Paixões Extintas,  obra sobre  a guerra civil de Espanha, o texto atrás citado  na véspera da sua morte.

 

Álvaro Guerra (Vila Franca de Xira, 19/10/1936 – Vila Franca de Xira, 18/4/2002)
Pseudónimo de Manuel Soares.
Romancista, poeta, cronista, galardoado com O Grande Prémio de Crónica, ensaísta, jornalista, fundador do jornal A Luta (1975) político, diplomata,  licenciado em Direito.

Anúncios

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: